O luto de Maria: O que a fez permanecer em pé diante da morte?

Falar de luto no tempo pascal parece contraditório. Entretanto sabemos que o fruto da alegria da ressurreição precisou passar pelo luto dos discípulos de Jesus e também de sua mãe, a virgem Maria.

A única certeza que temos na vida é que um dia iremos morrer. Por mais que saibamos disso, quando chega a morte de um ente querido, nunca estamos preparados. Pois ela vem sem avisar e entramos nesse tempo “pós-morte” chamado luto.

O objetivo deste conteúdo é falar sobre o luto e, com o olhar da fé e a intercessão da Virgem Maria, passar por esse momento em pé diante da cruz (cf Jo. 19, 27). 

O luto na vida humana

O sofrimento é inerente à vida humana, e o luto é um grande sofrimento. Cada pessoa tende a vivê-lo de diferentes formas. Segundo a psicologia, o processo de luto e a sua intensidade varia conforme o vínculo e o significado que aquela pessoa que nos deixou tinha em nossa vida.

O luto se manifesta por meio de uma série de reações que envolvem respostas emocionais (sentimentos de tristeza, culpa, raiva, autocensura, ansiedade, saudade). Cognitivas (pensamentos de descrença, confusão, preocupação) e comportamentais (distúrbios do sono, do apetite, isolamento social, agitação, choro, evitação de lembranças). 

Essas reações são naturais da nossa condição humana e, consequentemente, precisam de atenção. Diante do luto, muitas vezes é necessário um acompanhamento psicológico para lidar com a dor da ausência. 

A psicologia dá algumas dicas de como superar o luto, mas e a fé católica como pode ajudar o crente a viver a dor da sua perda? 

Maria e o luto

Recentemente, passamos pelo tríduo pascal, vivenciamos a dor da paixão do Senhor e a permanência da Virgem Maria em pé diante do seu Filho crucificado. As sagradas escrituras não narram um descontrole emocional de Maria. Vale lembrar que naquela época, também não havia calmantes para aliviar a dor de uma mãe que perde um filho.

No entanto, o Evangelho de São João diz apenas que Maria estava lá. São João Paulo II ao comentar esse trecho bíblico diz: “Ela, que é imaculada, no Calvário “conhece” no seu próprio ser o sofrimento do pecado, que o Filho assume sobre si mesmo, para salvar os homens.”

Ainda nas cenas do Filme Paixão de Cristo, é possível perceber as lágrimas e o sofrimento estampados no rosto de Nossa Senhora. Porém, ela vivia tudo isso em um profundo silêncio.

O papa Bento XVI, na Encíclica Spe Salvi, escreve como acredita que a Virgem Maria tenha vivido o seu luto:

“A espada da dor trespassou o vosso coração. Tinha morrido a esperança? Ficou o mundo definitivamente sem luz, a vida sem objetivo? Naquela hora, provavelmente, no vosso íntimo tereis ouvido novamente a palavra com que o anjo tinha respondido ao vosso temor no instante da anunciação: « Não temas, Maria! » (Lc 1,30). 
Quantas vezes o Senhor, o vosso Filho, dissera a mesma coisa aos seus discípulos: Não temais! Na noite do Gólgota, Vós ouvistes outra vez esta palavra. Aos seus discípulos, antes da hora da traição, Ele tinha dito: « Tende confiança! Eu venci o mundo » (Jo 16,33). « Não se turve o vosso coração, nem se atemorize » (Jo 14,27). « Não temas, Maria! » Na hora de Nazaré, o anjo também Vos tinha dito: « O seu reinado não terá fim » (Lc 1,33). Teria talvez terminado antes de começar? Não; junto da cruz, na base da palavra mesma de Jesus, Vós tornastes-Vos mãe dos crentes. Nesta fé que, inclusive na escuridão do Sábado Santo, era certeza da esperança, caminhastes para a manhã de Páscoa.”

A partir dessas palavras de Bento XVI, podemos afirmar que o consolo para o luto de Maria veio do fazer memória das palavras de Deus a ela e isso renovou a sua fé de que nem tudo estava perdido, havia esperança e ainda não tinha acabado. Pois, como disse Santo Ambrósio, padre da Igreja:

“Não devemos chorar a morte, que é a causa de salvação universal”

O que vem após a morte e o luto

Certamente a manhã de Páscoa, que chega com a notícia do sepulcro vazio, faz Maria sorrir e agradecer ao Pai por mais uma vez ser fiel às suas promessas. 

Com a ressurreição, tanto Maria quanto os apóstolos começam a entender o que vem após a morte e o sofrimento do luto: uma nova vida, a vida eterna.

Mas o que é viver eternamente? O Papa Bento XVI, ao falar sobre a vida eterna, apresenta o grande mistério que a envolve, visto que está intimamente ligada ao desejo mais profundo do ser humano. A fé que sustenta e consola o cristão, a mesma fé que consolou a Virgem Maria, é a fé e a esperança na vida eterna. 

A vida eterna seria então a “verdadeira vida”, a vida em abundância que Jesus prometeu que nos daria. “De certo modo, desejamos a própria vida, a vida verdadeira, que depois não seja tocada sequer pela morte; mas, ao mesmo tempo, não conhecemos aquilo para que nos sentimos impelidos”, diz o Papa.

“Por um lado, não queremos morrer; sobretudo quem nos ama não quer que morramos. Mas, por outro, também não desejamos continuar a existir ilimitadamente, nem a terra foi criada com esta perspectiva. Então, o que é que queremos na realidade? Este paradoxo da nossa própria conduta suscita uma questão mais profunda: o que é, na verdade, a « vida »? E o que significa realmente « eternidade »? Há momentos em que de repente temos a sua percepção: sim, isto seria precisamente a « vida » verdadeira, assim deveria ser. Em comparação, aquilo que no dia-a-dia chamamos « vida », na verdade não o é”.

A palavra  vida eterna  procura dar um nome a esta desconhecida realidade conhecida.

Conhecer para crer

Vimos o grande paradoxo e mistério que envolve a morte, o luto e a fé na vida eterna. Entretanto, é necessário conhecer e aprofundar a doutrina católica que é o que firma a nossa fé sobre a rocha.

Diante da dor do luto e da necessidade dos fiéis conhecerem mais sobre a profissão de fé católica, a Copiosa Redenção lançou o curso “Creio na Vida Eterna”. Assim,  todo católico que queira compreender o que acontece após a morte e o que a Igreja ensina sobre céu, purgatório e inferno poderá aprofundar esse conteúdo.

As aulas serão dadas por Pe Fernando Bauwelz  juntamente com a Irmã Zélia, que ensinará a interceder pelas almas dos falecidos. O Curso é também um auxílio para que aqueles que vivem a dor do luto possam encontrar sentido no sofrimento intercedendo pelas almas. 

Se você conhece alguém que precise renovar a sua fé na vida eterna, compartilhe esse conteúdo.

Eu quero fazer o curso!

Que a Virgem Maria, a Mãe da Esperança, nos console e nos guie no caminho até à vida eterna!

Planejamento Espiritual: baixe a primeira oração de 2023 e as orações de janeiro

Tradicionalmente, a Irmã Zélia, junto com a Copiosa Redenção, disponibiliza gratuitamente a 1º oração do ano, bem como, as orações realizadas no mês de janeiro, do livro Planejamento Espiritual.

Você que ainda não adquiriu seu livro, seja no formato físico ou digital, pode comprar acessando a loja virtual da nossa congregação.

Esteja unido em oração conosco! Faça o download agora! É grátis!

Reze a novena da Imaculada Conceição

Nesta terça-feira (29/11), o sacerdote da Copiosa Redenção, Padre Fernando Bauwelz, deu início, em seu perfil no instagram, a Novena da Imaculada Conceição.

Além do sacerdote, a novena contará com a presença de alguns nomes da Copiosa Redenção, como a Irmã Zélia, Padre Juviano, Padre Valdecir Zanata, além de outros convidados.

Reze conosco a novena da Imaculada Conceição! Acesse o perfil do Padre Fernando no instagram

Faça agora o download das orações para cada dia  

Chácara de Uvaia recebe retiro nacional por cura e libertação de Santa Teresinha

Entre os dias 18 a 20 de novembro, a chácara de Uvaia, em Ponta Grossa, foi sede do 2º retiro nacional por cura e libertação de Santa Teresinha.

O evento teve como tema “Chegue até Vós, Senhor, o meu clamor” e contou com cerca de 400 pessoas de diversas cidades do país.

O retiro contou com a pregação do sacerdote da Copiosa Redenção, Padre Fernando Bauwelz, CR, da Irmã Zélia Garcia, CR e dos escritores e também sacerdotes, Padre Diogo Albuquerque e Padre Maxwell. Os músicos Fernando Vinhote, do ministério Tua Palavra, Amanda Vieira e Ana Moreira estiveram animando e abrilhantando o retiro.

Ao final, os retirantes ainda tiveram a Graça de receber uma bênção do fundador da Copiosa Redenção, Padre Wilton.

Quer ver todas as fotos do retiro? Clique aqui!  

Padre Fernando e Irmã Zélia realizam live sobre curso “A vida em Cristo”

Nesta última quarta-feira (09/11), o sacerdote da Copiosa Redenção, Padre Fernando Bauwelz, CR, realizou em seu instagram uma live onde trouxe maiores detalhes sobre o seu novo curso “A vida em Cristo” que está sendo promovido pelo religioso e pela congregação.

A transmissão contou com a participação da Irmã Zélia, CR, onde ambos partilharam a importância do catecismo na vida das pessoas e o que elas podem esperar deste novo curso.

Perdeu a live? Assista aqui!

Sobre o curso

Estudando a terceira parte do Catecismo, o curso abordará o caminho dos santos, as pessoas mais felizes que já pisaram nessa terra. 

Serão mais de 5h de conteúdo, dividido em 11 aulas, onde será aprofundado os temas:

  • A dignidade da pessoa humana
  • Valores e virtudes
  • Viver no tempo e na eternidade
  • O pecado
  • A Igreja  
  • O cristão, a sociedade e a graça  
  • Oração e vida espiritual

Faça já a sua inscrição!

Religiosos da Copiosa Redenção evangelizam pelas redes sociais

Os religiosos da Copiosa Redenção têm mantido a realização de transmissões ao vivo pelas redes sociais, evangelizando aqueles que, por algum motivo o outro, não podem comparecer aos grupos de orações, ou mesmo, de celebrações presenciais.

A Irmã Zélia, CR, por exemplo, conhecida por suas transmissões, seja pelo instagram ou pelo youtube, está rezando com seus seguidores o Cerco do Rosário, uma proposta programada dentro do seu livro, o Planejamento Espiritual. A transmissão acontece até o dia 22 de agosto pelo canal do youtube. Os seguidores da Irmã podem também enviar suas intenções pelo site: www.irmazelia.com.br/rosario

Já os Irmãos da Copiosa Redenção estão realizando, diariamente, às 12h pelo horário de Brasília, a Quaresma de São Miguel. A transmissão ocorre nos perfis @copiosa_irmaos e pelo do Padre Fernando (PeFernando_CR) no instagram. A quaresma de São Miguel acontece entre os dias 15 de agosto a 29 de setembro.