Blog

Conheça 5 tipos de vocações religiosas

07 de julho de 2022

Conheça 5 tipos de vocações religiosas

Chama-se vocações religiosas institutos que vivem o seguimento radical a Jesus Cristo. Sendo assim, professam votos de pobreza, obediência e castidade – chamados de Conselhos Evangélicos.

A história da Igreja é repleta de ordens e congregações que, com um carisma próprio, revelam um mistério da vida de Jesus Cristo. Por isso, essas experiências remontam às mais belas histórias da vida cristã e as mais altas aventuras dos santos. 

Sendo assim, elencamos 5 vocações religiosas para exemplificar a grandeza destas vocações para todo o povo de Deus.

1 – Vocações Religiosas Franciscanas

Era o início do século XIII quando, na pacata cidade de Assis, um jovem filho de comerciantessonhava ser um cavaleiro das cruzadas. No entanto, deixa todos os seus bens e opta viver radicalmente uma vida austera e desprendida como a dos apóstolos. Estamos falando de Francisco de Assis.

A seu testemunho de radicalidade e santidade seguiram outros jovens ricos e valorosos da cidade. Por sua vez, Assis se tornaria um dos santuários mais visitados do mundo. Afinal, ainda hoje escutam o grito do poverello – pobrezinho, em italiano de Assis: “O Amor não é amado!” 

Desse modo, a aventura de Francisco tomou forma e se tornou a ordem franciscana. Em sua regra, está sua base da vida: “observar o santo evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo, vivendo em obediência, sem nada de nós mesmos, e em castidade”.

No entanto, com o passar dos anos, surgiram na história inúmeras vocações religiosas ligadas a espiritualidade de São Francisco. Porém, originalmente fundada por ele foi a ordem franciscana menor. Contudo, depois surgiram as ordens capuchinha e a ordem franciscana conventual. 

2 – Clarissas

No seguimento a Francisco, logo no primeiro momento, esteve Clara de Assis, filha de nobres assisienses. Clara surpreendeu a todos trocando a vida de luxo e nobreza, que a esperava, por vestes pobres. Assim, viveu em constante serviço ao lado de Francisco, em vista dos leprosos de Assis que eram expulsos da cidade como impuros. Depois de um tempo de discernimento, Clara fecha-se em clausura e dedica sua vida a trabalhos simples e a contemplação. 

A oferta de Clara tornou-se tão fecunda quanto a de Francisco. Por isso, outras moças nobres de Assis deixaram suas riquezas para seguirem ao esposo Jesus, dando início a ordem das Clarissas. Desse modo – também conhecida por segunda ordem franciscana – tivera a própria Santa Clara como modelo e abadessa. 

No estilo de vida, prezam os mesmos princípios de pobreza, obediência e castidade, além de viverem em clausura. Segundo o site Poor Clare Sisters, atualmente, existem mais de 70 mil clarissas, em cerca de 70 países em todo o mundo. 

Leia também Oração: um trato de amizade com Deus

3 – Jesuítas

Uma das ordens mais importantes e conhecidas do mundo, os jesuítas são a Companhia de Jesus. Por sua vez, fundada por Santo Inácio de Loyola, a qual pertence o atual pontífice romano, o Papa Francisco.  

Inácio era um nobre espanhol que sentiu no coração um grande chamado ao seguimento radical a Jesus. Em meio a sua conversão, entendeu que Deus o chamava a formar um verdadeiro exército. Sendo assim, repletos de soldados de Cristo,com as armas da caridade e da sabedoria ensinariam o Evangelho aos quatro cantos do mundo.

Por sua vez, 7 outros irmãos, chamados de co-fundadores – entre eles São Francisco Xavier e São Pedro Fabro – professaram, além dos tradicionais votos religiosos de pobreza, castidade e obediência, um “quarto voto” que reforça o voto de obediência, especificamente em relação à sua missão mundial. Por isso, esse quarto voto diz respeito a obediência que devem ao papa, a quem se obrigam a nunca dizer “não”. 

Entre as atividades apostólicas dos jesuítas estão a difusão da espiritualidade inaciana, a missão “ad gentes” – do latim, a todos povos-, além do campo da educação, que lhes é muito particular. 

4 – Carmelitas

Data a ser a ordem mais antiga da Igreja. A Ordem do Carmo nasceu há 800 anos, no Monte Carmelo. Seu espírito está caracterizado por dois elementos: sua origem em Santo Elias, e sua dedicação a Maria. Segundo suas constituições, “o principal objetivo da ordem do Carmelo é amar a Deus e viver na presença dele. A este objetivo conduzem o silêncio, a solidão, o retiro e o afastamento das coisas mundanas, a oração contínua e a meditação das verdades eternas”.  

Os carmelitas procuram responder às necessidades da Igreja e do mundo, que diferem conforme o tempo e o lugar. Desse modo, muitos frades trabalham em paróquias, escolas, universidades, penitenciárias, hospitais, etc, não tendo de modo efetivo um apostolado único para a congregação, diferente dos marista que se dedicam prioritariamente a educação dos jovens, por exemplo. 

5 – Copiosa Redenção

Com um forte chamado a ser luz na vida das pessoas que se encontram em um profundo processo de destruição, em especial nas drogas, o carisma Copiosa Redenção teve início com o padre Wilton Moraes Lopes, em 1987. A família religiosa porém nasce do sim generoso de Maria Moreira da Motta Santos, Ruth Marina da Silveira e Ione Strozzi, as primeiras irmãs Copiosa Redenção. 

Alguns traços definem os chamados a esta vocação: a adoração, o apostolado com os dependentes químicos, a obediência radical, o espírito de humildade, o silêncio, a devoção a Nossa Senhora, o amor ao trabalho, o desapego, o amor a Santa Missa e ao sacramento da confissão. 

.

Chama-se vocações religiosas institutos que vivem o seguimento radical a Jesus Cristo. Sendo assim, professam votos de pobreza, obediência e castidade – chamados de Conselhos Evangélicos. A história da Igreja é repleta de ordens e congregações que, com um carisma […]