Blog

7 aparições de Nossa Senhora na história

02 de setembro de 2022

7 aparições de Nossa Senhora na história

A devoção à Nossa Senhora é algo que se estende pelo mundo inteiro. Às inumeráveis orações dedicadas à mãe de Deus e nossa, alinham-se  muitos testemunhos de graças alcançadas como também reflexões sobre o poder de sua intercessão em favor daqueles que a invocam com fervor e fé. 

Para aumentar a nossa devoção, Nossa Senhora se fez presente em muitos momentos da história, através de suas aparições pelo mundo. Dentro deste fenômeno mariano, mais de 2 mil foram registradas em todo o globo, segundo o website The Miracle Hunter

A primeira aparição da Virgem, segundo o site, é de Nossa Senhora do Pilar de Zaragoza, na Espanha. Ela apareceu ao Apóstolo Santiago – Tiago, o Maior, às margens do rio Ebro, nos anos 40 d.C.

Apesar de muitas aparições em todo o mundo, a Igreja Católica sempre foi prudente diante destes registros. Ao todo, 16 aparições foram aprovadas pelo Vaticano.

A seguir, separamos as 7 principais aparições de Nossa Senhora na história. Confira! 

Nossa Senhora da Medalha Milagrosa

Na capela das Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo, Maria apareceu três vezes para a noviça Catarina Labouré. Segundo Labouré, ela foi comissionada pela Virgem Maria, mandada a fazer a medalha da Imaculada Conceição ou “Medalha Milagrosa”, para propagar esta devoção. 

A primeira aparição ocorreu no dia 18 de julho de 1830 e a última foi em 27 de novembro de 1830.

Nossa Senhora de Lourdes

Foi na Gruta de Massabielle, na França, que Nossa Senhora se mostrou 18 vezes para Bernadette Soubirous. Sob o título de “Imaculada Conceição”, ela pediu oração e penitência pela conversão dos pecadores.

Sua primeira aparição aconteceu no dia 11 de fevereiro de 1858 e a sua última aparição foi no dia 16 de julho de 1858.

Leia também Descubra formas de expressas gratidão a Deus

Nossa Senhora de Fátima

Sua primeira aparição foi dia 13 de maio de 1917, enquanto Lúcia de Santos e seus dois primos, Francisco e Jacinta Marto, cuidavam das ovelhas, Maria apareceu seis vezes para eles, onde se identificou como “Nossa Senhora do Rosário”. 

Maria pediu, então, para rezar a oração do rosário, solicitou penitência pela conversão dos pecadores e a consagração da Rússia ao seu Imaculado Coração. 

A sua última aparição se deu no dia 13 de outubro de 1917.

Nossa Senhora da Esperança

No dia 17 de janeiro de 1871, Maria apareceu em uma fazenda para os alunos de uma escola que se localizava em um convento, durante a devastação da Guerra Franco-Prussiana. A mensagem que Maria deixou foi: “rezem meus filhos. Deus os ouvirá em pouco tempo. Meu Filho se deixa mover pela compaixão”. 

Nossa Senhora de Salette

Sua aparição se deu no dia 19 de setembro de 1846, quando Maria teria vindo para Maximin e Melanie, enquanto eles cuidavam de ovelhas, nos Alpes franceses, na montanha de La Salette. 

A sua aparição triste e cheia de lágrimas exigia a conversão e penitência pelos pecados. 

Nossa Senhora de Sião

Apareceu ao judeu Afonso Ratisbonne e com isso converteu-se ao catolicismo. O jovem era muito distante da fé católica e foi no dia 20 de janeiro de 1842, em uma viagem turística a Roma, devido a uma curiosidade artística, entrou na Igreja de Sant’Andrea dele Fratte, junto de seu amigo Bussiéres. Enquanto estava no altar, Nossa Senhora apareceu-lhe e converteu instantaneamente. 

Nossa Senhora de Guadalupe

Conhecida como a Virgem de Guadalupe,  revelou-se no México, em 9 de dezembro de 1531 a um indígena Nahua, chamado Juan Diego Cuauhtlatoatzin. Durante a passagem do sábado para o domingo, Juan estava próximo à colina de Tepeyácac, quando ouviu alguém chamar pelo seu nome. Ali se deparou com uma bela mulher, que se identificou como a Virgem Maria, mãe de Deus. Ela pediu para que levasse ao bispo Juan de Zumárraga uma mensagem, pedindo que fosse construída uma igreja, mas o bispo resistiu às tentativas de Juan. 

Para convencer o membro do clero, Nossa Senhora de Guadalupe teria coletado flores em um local semi-desértico em pleno inverno, e dito a Juan que levasse ao bispo, envolta de seu manto, elaborado em um tecido indígena, próprio dos povos colombianos. 

Ao apresentar a veste diante da autoridade religiosa, contando o que foi orientado pela Virgem de Guadalupe, as flores do tecido foram se derramando no chão e imediatamente uma imagem de Nossa Senhora ficou impressa no manto. O fato surpreendeu a todos, que logo se prostraram diante do manto. 

Uma mensagem de amor

De tantas aparições, é importante refletir as mensagens que Nossa Senhora deixa a seus filhos, seja a continuidade da oração, o convite à conversão e a penitência. 

Maria quer caminhar ao nosso lado para que não percamos de vista seu Filho Jesus. Ela nos conduz à santidade, que o verdadeiro cristão deve seguir, com base no Evangelho do amor, que Cristo nos ensinou.

Você também pode gostar de ler sobre Como cultivar a espiritualidade Mariana

A devoção à Nossa Senhora é algo que se estende pelo mundo inteiro. Às inumeráveis orações dedicadas à mãe de Deus e nossa, alinham-se  muitos testemunhos de graças alcançadas como também reflexões sobre o poder de sua intercessão em favor […]