Últimas Notícias

Burnout e vida religiosa: 5 sintomas que merecem atenção

31 de julho de 2022

Burnout e vida religiosa: 5 sintomas que merecem atenção

Talvez você ache que uma síndrome comumente relacionada ao trabalho dificilmente alcança quem se dedica à vida religiosa ou sacerdotal. Porém, o burnout tem mais a ver com cansaço e desgaste emocional do que com a categoria de trabalho. 

O serviço prestado pelos sacerdotes e religiosos exigem dedicação e entrega tal qual um trabalho com vínculo empregatício. A missão religiosa tem como característica a oferta de vida do missionário, mas também a vida daquele que receberá o anúncio. 

Sempre dedicados e em um vínculo fraterno profundo com o povo ao qual são enviados, muitos passam por problemas psíquicos e de saúde integral pelo cansaço físico, mental ou emocional. 

A síndrome de burnout, segundo o Ministério da Saúde, “também pode acontecer quando o profissional planeja ou é pautado para objetivos de trabalho muito difíceis, situações em que a pessoa possa achar, por algum motivo, não ter capacidades suficientes para os cumprir.” Tais sentimentos se encaixam com o que é enfrentado pelos religiosos constantemente. Portanto, ter cuidado e atenção com os sintomas de Burnout contribuem para que a síndrome não tome proporções mais graves. 

Confira alguns dos sintomas que merecem mais atenção. 

Cansaço excessivo, físico e mental

Dom Rafael Cifuentes, autor de vários livros sobre espiritualidade, afirmou que a maturidade é o justo equilíbrio entre dois extremos. Sendo assim, o serviço apostólico e ministerial precisa acompanhar a maturidade necessária

O sacerdote ou religioso (a) deve dedicar-se com afinco à sua missão. No entanto, precisa de clareza com seus próprios limites e inclinações. Não há maturidade em um trabalho que leva ao esgotamento, assim como o desleixo. 

Sendo assim, é necessário que as autoridades comunitárias estejam atentas aos excessos. Um religioso que, dia após dia, chega ao extremo do cansaço, dorme pouco, se alimenta mal, sempre aparenta um semblante abatido e uma irritabilidade constante sinaliza a necessidade de atenção. 

Sentimentos de fracasso e insegurança

O complexo de inferioridade e as inseguranças oriundas de uma baixa estima não são necessariamente sinal de Burnout, mas de feridas na própria história ou autoimagem. 

Contudo, quando surgem discursos negativistas e inseguros em um religioso que há muito tempo se dedica exaustivamente ao trabalho apostólico, mas há pouco não se sente mais realizado com o serviço, é necessário uma avaliação mais profunda. 

Como sintomas de Burnout, o fracasso e a insegurança surgem como algo paralisante, um sofrimento real que impede o sacerdote e o religioso do esforço a fim de transpô-lo. 

Alterações repentinas de humor

Algo que é necessário que fique claro é que os sintomas de Burnout se assemelham ao do cansaço corriqueiro. Porém, a intensidade e o seu possível surgimento são sinais que precisam ser observados. 

Alterações de humor podem ter várias raízes, porém, como sintoma de Burnout, é característico que esteja ligado à vivência do trabalho. 

Sendo assim, o religioso quando se dedica a uma atividade relacionada ao trabalho passa a ter tais alterações: tristeza, desgosto, falta de ânimo, irritação, impaciência. 

Problemas gastrointestinais

Refluxo esofágico, gastrite, estomatite, síndrome do intestino irritado, entre outros, podem ser os problemas médicos oriundos do Burnout. 

É muito comum que o estômago e o intestino sejam dois órgãos afetados pela rotina exaustiva de trabalho, dando sintomas claros que merecem atenção. 

Insônia

Como dito acima, a insônia também pode ser um sintoma de outros problemas. Porém, quando se trata de Burnout vem precedido de outros sintomas associados como estresse e ansiedade. 

A insônia pode não ser a patologia em questão, mas um sintoma que indica necessidade de atenção em alguma outra realidade. 

Sempre que algum sintoma aparece, gerando angústia e ansiedade, é necessário observar e conduzir um tempo de descanso e tratamento adequado. 

Para aprofundar-se mais e encontrar ferramentas para adquirir qualidade de vida, baixe agora mesmo, nosso material gratuito – Guia básico para uma boa saúde psíquica! 

Talvez você ache que uma síndrome comumente relacionada ao trabalho dificilmente alcança quem se dedica à vida religiosa ou sacerdotal. Porém, o burnout tem mais a ver com cansaço e desgaste emocional do que com a categoria de trabalho.  O […]